POR QUE ENGORDAMOS?

Por que Engordamos?

NOTA: O presente artigo foi reproduzido do Livro “Você é Que Você Come” do Prof. Dr. Carlos Eduardo Machado, MD, PhD., médico formado pela conceituada Escola Paulista de Medicina UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), com vários títulos de especialização e doutorado. Professor de Medicina, Titular e Assistente em três Universidades importantes em São Paulo. Scortecci Editora. Um livro muito importante para sua vida e saúde. Recomendo sua compra e leitura na Livraria e Loja Virtual Asabeça – www.asabeca.com.br, ou diretamente pelo site www.doutormachado.gostardeviver.com.br

Uma pequena historia ocorrida no Xingu:
Trinta anos atrás, no ano de 1981, eu estava indo para a Floresta Amazônica, no Parque Nacional do Xingu, em um pequeno avião Seneca II (parece um pequeno fusca de seis lugares, e que voa), e visualizando os rios maravilhosos da Amazônia e suas curvas “sem praias”, e a floresta quase que invadindo as águas dos rios. De repente, uma abertura de terra naquele tapete de floresta, e o piloto começa a descer. Do alto, da pra se ver que esse tapete de floresta, que parecia uma grama vista do céu, totalmente fechado, na realidade é formado por árvores gigantes, da altura de vários andares, e a pequena pista de pouso é apenas uma pequena clareira aberta para descerem esses aviões da FUNAI.
Mal o avião reduz a velocidade após descer, e dezenas de índios, homens, mulheres e crianças correm ao nosso encontro. São homens fortes, musculosos, quase que saídos de uma academia de musculação. Todos, adultos e crianças, com aspecto incrivelmente saudável, fortes, atléticos. São os índios da tribo Txucarramães, do Parque Nacional do Xingu, ainda com muito pouco contato com o branco e sem os defeitos da civilização.
Naquela época, os irmãos Villas-Boas, Cláudio e Orlando, eram os principais homens a descobrir e contatar os índios da Amazônia. E em serviço médico pela “UNIFESP¬-EPM” (Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina), pude, como profissional, permanecer algumas semanas prestando atendimento médico e conhecendo de perto a verdadeira civilização indígena brasileira.
Cada uma de suas tribos com dialetos diferentes, com grau de desenvolvimento muito variado. Mas eram os índios que, em sua natureza real, por milhares ou centenas de anos, dominaram as terras brasileiras. Mas, ao final do ano de 2009, em um programa especial de TV, uma reportagem muito bem feita revelou as mudanças ocorridas naquela aldeia que conheci há trinta anos.
o repórter mostrou muito do que foi e do que é hoje a vida dos índios, mas as câmeras da TV captaram algo muito mais visível: boa parte ou a maioria dos homens e mulheres estavam obesos ou acima do peso. As crianças também não tinham a mesma fisionomia esbelta. Já dispunham de eletricidade (por gerador), TV e antena parabólica, computador e acesso a internet. E obvio, aprenderam a comer sal na comida – que não existia na floresta, sendo trazido pelo homem branco –, e a gostar das guloseimas: doces, bolachas, biscoitos, sorvetes. Em resumo, a epidemia do século atingiu a floresta e seus descendentes.

Como Engordar Facilmente

Imagine qual deve ser a quantidade de calorias para seu carpo, por dia.
Se você é mulher e tem uma estatura mediana, vai precisar de umas 1800 kcal por dia. E se for homem, vamos sugerir 2200 kcal/dia.
Urn lanche de fast-food, com batatas fritas e refrigerante
pode conter mais de 1.500 kcal. Mas isso foi apenas o almoço ¬ou lanche da tarde! Você comeu e bebeu algo no café da manhã, almoçou, jantou, e comeu umas bugigangas, que, com certeza, não chama de comida. Mas lembre-se que qualquer coisa que você coloque na sua boca e combustível que vai ser usado por seu corpo. Bom ou ruim, vai ser usado de alguma forma, ou vai ser guardado sob a forma de gorduras, na barriga, nas coxas, no rosto, e dentro de seu coração, rins, fígado, artérias.
Bom, vamos fazer contas: Se você comer a mais por dia apenas 100 kcal (calorias), acumulará no período de um ano, 3.500 calorias, que vão ficar depositadas na forma de gordura dentro de seu abdome, no fígado, no coração, ou seja, em todo seu corpo. Vai ganhar, em média, 5 kg por ano.
Em geral, engordamos 10 Kg depois da vida adulta, principalmente depois do casamento, durante a faculdade, ou após os 30 anos.
Qual o motivo de engordarmos tão facilmente?
O mais evidente é uma questão matemática simples: o fato de colocarmos mais calorias do que vamos queimar, a cada dia.
Se com três pedaços de pizza e um refrigerante ou uma cerveja já podemos estar ingerindo mais de 1.000 ou 1.500 calorias (e com isso já estamos perto da necessidade calórica diária), tudo o que passar disso vai se transformar em gorduras depositadas dentro de nós. E se a gordura já puder ser vista, em nosso pneuzinho, nas celulites, não precisamos nem imaginar como é que estará por dentro de nós.
E uma dieta com alimentos de má qualidade, sem alimentos de verdade, engorda, e não nutre nosso organismo. Vamos estar gordinhos e desnutridos. Com desnutrição de vitaminas, vitamina A, 8, C, D, E, K, etc., sais minerais, oligoelementos, aminoácidos essenciais, fibras.
Gordinhos com anemia. Gordinhos com deficiências, que podem facilitar a entrada de vírus, bactérias, fungos em nosso organismo e realizar um ataque fatal.
A Gripe A, a famosa gripe suína, ataca principalmente pessoas jovens e obesas, e mulheres grávidas. E o que é uma mulher grávida? É uma mulher jovem, com peso acima do esperado.
Mas por que o vírus da Gripe A prefere jovens, obesos, grávidas? Será que esses jovens tem alguma deficiência vitamínica que abre as portas do sistema de defesa de seus organismos, facilitando o ataque dos vírus?
Por que esses novos vírus não atacam tanto os idosos, que, na prática, são mais suscetíveis a doenças infecciosas, pois já esgotaram suas máquinas e seu sistema de defesa? Bem, primeiramente, as pessoas mais idosas comem melhor. Comem mais alimentos vegetais, verduras, legumes, frutas frescas, e não são muito adeptos de bobagens, guloseimas, doces industrializados, produtos com rótulos. As pessoas mais idosas compram e comem alimentos frescos. Com isso, consumem no seu dia a dia, comida de verdade, ficando longe de alimentos industrializados, ingerindo poucos produtos químicos, corantes, agentes nocivos dos quais ainda nem temos conhecimento por completo.
Talvez, por isso, os idosos não estejam sofrendo tanto com essa nova gripe, mas os jovens e gordinhos devem ter alguma deficiência do sistema de defesa imunológico, que pode estar relacionada com sua alimentação fraca, incompleta, perigosa.
O quanto comemos durante toda nossa vida e um grande susto para a maioria das pessoas.
Pense que, em media, estaremos vivendo 78 anos, e nesse período, iremos comer um total de 5 vacas, 15 porcos, 1.200 frangos, 15 mil ovos, 7 mil maçãs, 40 mil pãezinhos, 10 mil barras de chocolate e 50 mil Kg de alimentos baratos, de baixa qualidade (bolachas, biscoitos, bolos, doces, salgadinhos, bobagens, “bobagitos”). Serão também 15 mil fatias de pizza.
E para o uso pessoal dos recém-nascidos, serão necessários 5 mil fraldas descartáveis por bebê. As mulheres irão despejar em média 11 mil absorventes íntimos no lixo. Finalmente, iremos encher 2 containers, ou seja, 40 mil Kg de lixo, por pessoa, durante nossas vidas.
Neste período iremos urinar 60 mil litros, e eliminar 61 litros de lágrimas.
Passaremos 10 anos sentados na frente da TV e, se habitantes de uma metrópole, ficaremos uma média de mil horas/ano dentro do carro, por causa do trânsito, o que corresponde a 4 ou até 5 meses de trabalho (200 a 220 horas por mês) circulando nas vias públicas, indo e voltando para casa.

Driblando a Fome

Quando nosso estômago está vazio, produz ácidos e hormônios que falam para o cérebro que estamos com fome. Ao comermos, precisamos informar ao cérebro o que estamos digerindo, e isso começa com a mastigação lenta, para dar tempo de a informação chegar ao cérebro, para ele devolver a ordem de saciedade, para pararmos de comer.
Logo, precisamos comer mais devagar.
Todo alimento que ingerimos vai para o estômago, mas deveria ter sido muito bem mastigado, para que o cérebro receba a informação de sabor, gosto, tempero, e vá se adaptando para a saciedade, ou seja, fique satisfeito para não pedir mais comida.
Se você não mastiga direito, a boca não faz o serviço para a qual foi feita, e o cérebro nem sabe o que entrou; não tem tempo de saborear e de aproveitar bem os prazeres do alimento.
Os alimentos com proteínas e alguma gordura são os que possuem digestão mais lenta, e logo produzem saciedade por mais tempo. Verduras, legumes, açúcares e carboidratos são rapidamente absorvidos e dão fome em pouco tempo.
Mas os legumes e verduras têm uma função extremamente importante, pois contêm vitaminas, sais minerais e fibras. E comer uma boa salada com vegetais crus ou levemente cozidos, pedaços de queijo fresco ou tofu, temperados com vinagre ou limão, pouco sal, pimentas, temperos de ervas e uma quantidade de azeite de boa origem, vão ajudar a digestão e saciar mais a fome devido a presença da boa gordura e da proteína animal do queijo magro. Esse é um prato de salada perfeito, nutritivo, saboroso, saudável. Um alimento de verdade. Devido à proteína e à gordura de boa qualidade, ficamos sem fome por mais tempo.

Manter-se Magro: Um Desafio

O problema das dietas de emagrecimento e por que é tão difícil a ciência resolver isso reside no fato de que, afinal, cada um de nós é um ser único, tanto pela genética como pela bioquímica interna.
Para ajudar a compreender melhor seu corpo, seu organismo, para emagrecer e ter mais saúde, é importante saber alguns princípios sobre como seu organismo funciona, seu metabolismo, seu apetite, a hormônio da tireóide, o fígado, os rins, o estresse, a inflamação, os radicais livres e a oxidação das células, os exercícios físicos. Você precisa entender sua máquina, saber como ela funciona, como usar seu corpo melhor – assim como aprende a usar um carro, um computador, para durar mais e melhor. Como fazer seu corpo queimar mais combustível, mais gorduras, e perder peso de modo saudável? E como perder peso de modo permanente?
Dar bronca ou sermões para os gordinhos ou pessoas acima do peso não vai adiantar nada. Dietas milagrosas ou soluções fáceis com remédios proibidos ou malucos, ou cirurgias milagrosas não vão resolver – e não resolvem.
Estamos diante de um problema de saúde mundial: a obesidade. Ela não é apenas um problema de gula exagerada, de falta de vontade, de preguiça; é algo mais complexo, que envolve muita coisa em nosso corpo: a genética, o metabolismo, a atividade física, a constituição do organismo e, por fim, o mercado e a indústria de alimentos.
Num passado mais remoto, se dava aquela fominha, no meio da tarde ou no início da noite, não existia geladeira, nem despensa, nem disk pizza, nem lanches rápidos, nem trios prontos, nem sopa ou macarrão instantâneo. Tinha de sair pra fora da caverna e ir caçar, ou procurar uma árvore frutífera (e com frutas), e ainda subir nela para poder colher a fruta. Achar o alimento, caçar ou pescar. E preparar. Não tinha nada na geladeira ou na cozinha.
Nossos genes têm ainda essa informação, ou seja: “Vamos passar fome a maioria’ dos dias de nossa vida; portanto, e importante fazer reservas”.
E como nosso organismo faz reservas de energia? As gorduras contêm 9 kcal por grama, os açúcares contêm 6 kcal por grama, os carboidratos e as proteínas também contem 6 kcal. Ou seja, tudo o que comemos e transformado em depósito de gorduras em questão de poucas horas após ser ingerido, se não for utilizado ou queimado pela atividade física imediata.
Nossa máquina é capaz de fazer reservas maravilhosas para os momentos de falta de comida. Isso vem acontecendo desde o início da história do homem, nas cavernas, na antiguidade, há dezenas de milhares de anos.
E porque agora temos geladeira, despensa, supermercados, disk pizza, etc. não há como informar aos nossos genes para não fazer reservas de gorduras. Se comermos e não queimarmos ou usarmos o alimento de imediato, nosso corpo vai fazer armazenamento automático.
Hoje, esse grave problema da obesidade afeta milhões de pessoas e crianças em todo o mundo, mesmo em países mais pobres.
Infelizmente, os profissionais da área da saúde, os governos, a indústria de alimentos ainda não acharam um caminho simples para ajudar a todas essas famílias, onde sempre tem alguém sofrendo de excesso de peso.
E suas consequências estão evidentes: hipertensão arterial, diabetes, doenças ósseas, infartos, derrames, insuficiência renal.
Como achar a solução ideal para a população em geral?
Se aceleramos demais, corremos muito com nosso automóvel, gastamos mais combustível. Isto é patente nos aviões, que saem com uma quantidade bem definida de combustível, e não podem sair da rota, nem pegar muitos ventos contrários ou aumentar sua velocidade para chegar mais cedo ao destino, pois vão gastar mais combustível e ter problemas com isso.
Mas como fazer nosso organismo gastar mais combustível, principalmente aquele que está estocado em nossos depósitos de gordurinhas pelo corpo todo, inclusive dentro de nossos orgãos vitais, em silêncio, entup indo nossa tubulação, nossas artérias no cérebro, no coração, nos rins?
E as pessoas continuam lutando para emagrecer. Não existe um comprimido mágico para isto. Como perder 5 kg por mês, para atingir o peso ideal?
Como fazer nosso DNA entender que precisa.queimar mais as gorduras depositadas, sem grande função nos dias de hoje?
Este número absurdo, elevado de casos de obesidade, doenças e de câncer, não esta sendo resolvido.
Qual o caminho para a saúde, a boa forma, a manutenção do peso ideal para a vida toda? As pessoas que fazem algum tipo de regime ou usam alguma droga para emagrecer, voltam a engordar em pouco tempo. É a gangorra do peso. O sistema serrote. Emagrecem e recuperam o peso, algumas vezes ainda mais do que pesavam antes.
Como viver sem deixar de comer o que se gosta, sem deixar de ter uma vida social agradável, incluindo suas guloseimas, sem deixar de comer carnes, gorduras e todos os carboidratos que o mercado oferece?
Hoje em dia, a oferta de comida está disponível até de madrugada, em qualquer posto de gasolina, nas lojas de conveniências. Nas noitadas, nos restaurantes, tudo é fácil. Comer é fácil.
Mas comer coisas boas para nosso corpo, isto é mais chato.
O alimento, quando bem mastigado, ao chegar ao estômago, vai se misturar ao suco gástrico, de ácido clorídrico, para ser preparado para os intestinos, o delgado e o grosso. Sem isso, o alimento não vai ser bem aproveitado, e o estômago terá muito mais trabalho.
Nosso trato digestivo envolve a participação de dezenas de hormônios e de várias glândulas, desde as salivares, a tireóide, o fígado, o pâncreas, os rins, e o cérebro. Todo nosso organismo participa da digestão.
Mas se não fazemos as refeições frequentes e corretas, se a correria do dia a dia, a falta de atividade física são coisas rotineiras, como é que nosso corpo vai se adaptar a este mundo moderno? Ele continua fazendo reservas de gorduras. Gorduras a partir de tudo que comemos.
Logo, aprender como cuidar melhor de seu corpo, de si próprio, é a base para sua saúde, enquanto você estiver vivo.
Assim, vamos ver como mudar a sua vida para sempre. Com saúde e com menor risco de doenças em geral e do envelhecimento:
Não vamos ficar focando as doenças em si, mas refletir sempre por que elas ocorrem, e tratar aquilo que as provoca.

A Fome Oculta e a Importância dos Músculos

Não existe nada milagroso, nenhum comprimido mágico. Fechar a boca não vai emagrecer; vai dar mais fome. Além de poder piorar ainda mais o desequilíbrio do excesso de peso. Ninguém gosta de estar gordinho, de ter celulite, de ser ofendido quando o chamam de obeso.
Se você não comer, seu organismo vai funcionar historicamente, desde a época das cavernas, e vai reduzir a queima de combustível, e fazer aumentar sua reserva de gordura. É lógico.
Ficar sem comer aumenta o sistema de defesa de seu metabolismo. Portanto, lembre-se sempre: passar fome, demorar para oferecer ao seu organismo algum bom alimento, equilibrado, com varias cores de vegetais, vai estimular você a ficar gordo.
Não pense também que comer menos e fazer exercícios todo dia vai adiantar. Exercícios todos os dias são ótimos para seus ossos, seus músculos, seu coração, suas artérias, além de baixar suas gorduras, seu colesterol, etc. e, com certeza, ainda ajudará a sua saúde, hoje e no futuro. Mas fazer exercícios da fome. Suas células, seus músculos estarão morrendo de fome depois dos treinos. Se você oferecer alimentos com muito carboidrato, muito açúcar, o que vai ocorrer é que seus músculos usarão isso como alimento principal.
Se após os exercícios você ingerir mais alimentos protéicos, em especial alimentos protéicos de alta qualidade, com baixo valor calórico, seus músculos vão se fortalecer mais, ao invés de ficarem mais adoçados pelos doces, açúcares e carboidratos – que é o que geralmente fazemos.
Além disso, se você passar fome, quando for comer, vai fazer isso muito mais rápido, sem respeitar a função de mastigar bem os alimentos, e nem vai perceber o que comeu. Nem quanto consumiu. E geralmente consome muito, sem notar.
Portanto, nunca fique com fome. Em contrapartida, coma sempre alimentos que contenham todos os ingredientes necessários para a fabricação de suas células, ossos, unhas, cabelo, músculos; ou seja, não pode faltar nada em sua fabrica.
Na fabricação de aparelhos de telefone celular, se faltar uma tecla de número 9, por exemplo, os aparelhos com esse defeito serão descartados. Ou seja, células defeituosas. Um câncer pode começar assim.
Se não pode passar fome, lembre-se sempre de comer nos horários bem definidos, mas com alimentos completos a cada vez.
Nossas células não param de trabalhar, nem mesmo enquanto dormimos.
Se falta Um elemento nutricional, um nutriente qualquer, das centenas de nutrientes, vitaminas, sais minerais, proteínas, aminoácidos que precisamos ingerir em cada refeição, nosso cérebro informa que existe deficiência deste elemento. Sentimos fome. Mas fome de que? Nosso estômago não sabe onde achar esse elemento faltante.
Assim, vamos até a geladeira ou despensa e comemos algo. Mas não tem o nutriente que faltava. E o cérebro avisa de novo: “estou com fome”. Como não existe um pedido bem claro do que falta, manifesta-se esse estado fisiológico chamado “fome oculta”: Tenho fome, mas não sei do que.
E a refeição mais importante é o café da manhã. Deve ser a refeição de um rei. Em qualidade de alimentos, em equilíbrio de todos os nutrientes e elementos essenciais para nossas células.
Não se pode sair de carro sem combustível. Não se faz uma fábrica funcionar bem sem todo o estoque de peças em boa quantidade, ao iniciar a produção.
Se não comermos bem, vamos comer coisinhas, beliscar algo e, sem perceber, comeremos muita coisa inútil, sem valor nutricional, mas com alto valor calórico. Vamos engordar e ficar desnutridos. Gordinhos com anemia, como já mencionei que ocorre hoje com muitas crianças.
Se você emagrecer, geralmente perde músculos junto com as gorduras, mas ao engordar, o que ocorre é que engorda quase que só com gorduras.
E aí começa a desnutrição muscular, protéica, que é um dos fatos que ajuda os idosos a terem tanta desnutrição de músculos. São obesos ou tem sobrepeso, mas com muito pouca massa muscular. Se tem poucos músculos, tem pouca defesa para respirar bem, ou tossir para eliminar infecções respiratórias, ou mesmo curar uma simples gripe, e com frequência morrem por pneumonias ou coisas semelhantes. Tinham poucos músculos para ajudá-los a se defenderem.
Quando engordar, lembre-se: as gorduras não gastam muita energia. Não consomem muitas calorias. Ou seja, ajudam a engordar, pois vai sobrar alimento que não foi queimado.
Quando exercitamos, e comemos corretamente, fabricamos mais músculos, e músculos consomem muita energia. E ajudam a consumir calorias, ou seja, ajudam a emagrecer.
“Eu não comi nada, não sei por que engordei” – Já ouviu isto?
Portanto, não fique sem comer. Apenas corrija seus alimentos.

Os Substitutos de Refeição

O Dr. David Heber, médico da Harvard, que é o diretor do centro de nutrição humana na UCLA – Universidade da Califórnia, indica um substituto de refeição como a forma mais simples de corrigir nossos erros alimentares, e considera que o café da manha deve ser a principal refeição em qualidade, do nosso dia.
O substituto de refeição, bem preparado e balanceado, é uma maneira muito fácil de melhorar sua forma física. Constitui-se em uma estratégia para uma manutenção de uma dieta mais saudável por mais tempo para todos nós, através do qual podemos inclusive melhorar nosso peso e reduzir nosso depósito de lixo interno.
Mas é preciso que suas compras de mercado obedeçam uma lógica mais saudável: comece comprando verduras e legumes frescos, frutas digestivas, que ajudam o seu intestino a trabalhar, como mamão, laranja, ameixa.
Evite comprar enlatados, sucos de trutas industrializados, amendoim e nozes, e óleos em geral, maioneses, doces, e os carboidratos em geral “em especial as bolachas e salgadinhos”.
Lembre-se que dois pedaços de pizza e um refrigerante ou uma cerveja contêm em torno de 1.500 calorias; dois churros também podem chegar a isso; um cheeseburger, batatas fritas e um refrigerante também passam de 1.500 calorias. E 1.500 calorias são o que a maioria das pessoas deveriam comer durante as 24 horas do dia.
É óbvio que os trabalhadores braçais, que demandam grande esforço físico durante o dia, precisam do dobro dessa ingestão calórica para realizar suas atividades diárias. Mas para a maioria das pessoas, é prudente uma dieta com menos de 2 mil calorias para não acumular gorduras.
Se você não é um pedreiro, não deve comer como um.
Hoje existem várias marcas de refeições em pó, com proteínas de qualidade variável. Assim, usar um substituto de refeição em pó, além de facilitar suas refeições, poderá ser muito útil em sua correão alimentar, reparando suas necessidades nutricionais.
Estudos médicos nos últimos 50 anos têm mostrado que não estamos consumindo diariamente quantidades adequadas de vitaminas, como ácido fólico, zinco, magnésio, cálcio. A falta de acido fólico nas mulheres grávidas, por exemplo, provoca defeitos graves nos recém-nascidos. Deficiências de cálcio e de vitamina D causam osteoporose, ou seja, envelhecimento precoce dos ossos.
A suplementação de vitaminas não substitui a dieta saudável, bem balanceada, natural. Mas a suplementação de fibras, de vitaminas, de oligoelementos minerais, de ômegas 3 e 6 são importantes para a sua qualidade de vida no futuro e na velhice. Além de auxiliar em sua saúde hoje, reduzira seus problemas lá na frente.
Os ministérios de saúde nos países de Primeiro Mundo atuam de maneira ativa para a melhoria da qualidade de produtos suplementares para as refeições, e isso facilita muito a escolha de fabricantes mais qualificados e com controle da qualidade de seus produtos.

Esse post foi publicado em Alimentação, bem estar, Longevidade, nutrição, Obesidade, saúde. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s